Eu acredito no Amor, juro. Ele é quem não acredita em mim. Mas eu estou sossegada. Enquanto ele não vem procuro minhas pecinhas esquecidas ou simplesmente perdidas nos caminhos de pó que desenhei. Pois cansei de correr pendurada no pára-choque do carro, batendo nos buracos e me ferindo, enquanto você não destranca a porta para que eu possa entrar - como diria Lorelai. Minh'alma eu lavo todo dia. Com 'omo' e cloro, pra deixar tinindo. E se não conheço direito a imagem refletida no espelho é porque não fomos apresentadas corretamente. Hoje está um dia gostoso lá fora e eu vou me aprontar para ver uma peça zuuuuper legal do meu queridíssimo Marcelo Rubens Paiva - No Retrovisor. Lá se foi a idéia de passar a roupa para adiantar as tarefas de domingo...Mas se tudo der certo, o ibira que me aguarde, pois amanhã vou dar um rolê de bike. Depois passar na feirinha do MASP e tomar um chopp-escuro-cremosééérrimo no meu querido Eugênio. E assim se vai o fim-de-semana... Hoje só amanhã, pois estou atrasada.



quatro de agosto de dois mil e sete.

Comentários

Postagens mais visitadas