Existem alguns momentos em que queremos ser criança ou simplesmente não ser nada. Quem nunca quis esquecer as responsabilidades só por alguns momentos? Jogar tudo pro alto, meter os pés num par de havaianas e descer para a praia sem se importar com nada? Há dias em que nos vemos urgentes e igualmente impotentes, escravos da rotina. É nessas horas que começo a pensar se é isso mesmo a vida ou se tenho outra opção. Os "sensatos" dirão que devemos nos conformar, que nada vai mudar, que o mundo foi sempre assim, etc. Os sonhadores se limitarão a recitar Fernando Pessoa, punto e basta! com eles, mas , que dureza heim, Pessoa! Além da dor tem que ser cabra-macho pra enfrentar a auto-censura filha da educação enlatada que recebemos. Acho que essa é a parte mais difícil e que exige maior perícia para garantir o bom senso. Enquanto isso me limito a divagar, sem porto seguro, se é razoável a emoção sobrepor a razão. Principalmente no momentos urgentes como este de agora.


"Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu."

Comentários

Postagens mais visitadas