Sono. Cansaço. Saudades. Duranga, sem $$$. Feliz. Coragem. Desafio. Adoro. É como se eu estivesse numa redoma...o mundo corre lá fora e eu no meu mundinho, com minhas alegrias e aflições. Sinto como se estivesse numa realidade paralela. Tudo acontece comigo e com o mundo separadamente. Eu nem assisto. Não tenho tempo. Mal acordo, a carne sofre o baque do vento gelado da manhã. Chego. O coração mole de tanto amar. Amar as árvores, o sol, o asfalto...pro sofrimento eu pedi um tempo, tava me enchendo o saco. Odeio que me encham o saco! Os desamores esqueci...saí andando sem olhar para trás. A estrada é longa e eu tenho que correr. Há uma curva em algum lugar e não dá tempo de explicar. O tempo passa o tempo todo. Os pés estão sempre um à frente do outro. Quando param, mal dá tempo de conversar. Parece bom, mas sempre falta algo...eu sei o que falta. Ah, você nem precisa saber. Não é da sua conta.

Comentários

Postagens mais visitadas